Capítulo 7


1 E depois destas coisas vi quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma.
2 E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dado o poder de danificar a terra e o mar,
3 Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus.
4 E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil assinalados, de todas as tribos dos filhos de Israel.
5 Da tribo de Judá, havia doze mil assinalados; da tribo de Rúben, doze mil assinalados; da tribo de Gade, doze mil assinalados;
6 Da tribo de Aser, doze mil assinalados; da tribo de Naftali, doze mil assinalados; da tribo de Manassés, doze mil assinalados;
7 Da tribo de Simeão, doze mil assinalados; da tribo de Levi, doze mil assinalados; da tribo de Issacar, doze mil assinalados;
8 Da tribo de Zebulom, doze mil assinalados; da tribo de José, doze mil assinalados; da tribo de Benjamim, doze mil assinalados.
9 Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos;
10 E clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro.
11 E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus,
12 Dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém.
13 E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram?
14 E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro.
15 Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra.
16 Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles.

17 Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes das águas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.
Quatro anjos retendo os quatros ventos – A estes anjos foi dado o poder de danificar a terra e o mar. São anjos santos que retêm os quatro ventos ou direções do julgamento. Cada um desses anjos tocará uma trombeta e seus castigos estão descritos em 8:7-11.
E vi outro anjo subir da banda do sol nascente, e que tinha o selo de Deus – Este anjo que sobe do lado oriental é um sinal do começo da restauração de Israel após o arrebatamento da igreja. Ele representa o sol da justiça que nasce para os judeus que serão poupados dos juízos.
E clamou com grande voz dizendo aos quatro anjos... Não danifiqueis... Até que hajamos assinalado nas suas testas os servos de Deus.  Vários homens receberam sinais ou marcas em suas testas ou mãos. Adonai pôs um sinal em Caim para que não fosse vingado (Gn 4:15). Os israelitas marcaram os umbrais das portas de suas casas no Egito para escapar do anjo da morte. Os judeus piedosos de Jerusalém foram assinalados em suas testas para não perecer com os ímpios (Ez 9:4). Jesus prometeu escrever nas testas de seus servos o nome de Deus (3:12) Os soldados romanos recebiam uma marca em suas mãos. Os escravos recebiam um sinal em suas testas. A marca da besta será literal. Os judeus serão assinalados pelos anjos com um sinal visível como propriedades exclusivas dele, caso contrário, tal selo estaria apenas na imaginação de João.
E ouvi o número dos assinalados, e eram cento e quarenta e quatro mil os que foram assinalados, de todas as tribos de Israel – Somente a tribo de Dã é omitida nesta lista. A tribo de Levi normalmente não é citada com as 12 tribos. Mas, neste caso, parece substituir a tribo de Dã. A tribo de José mencionada é a mesma tribo de Efraim.  Dã não é citada porque não reconhece a Jesus como o Messias, mas as outras tribos sim. Nada tem a ver com o pecado ou maldição sobre Dã, se assim fosse, nenhuma tribo seria listada. São 144 mil judeus de todas essas tribos que se convertem a Cristo, nos três primeiros anos e meio após o arrebatamento da igreja.
Depois destas coisas – Essa frase mostra uma sequência cronológica nos eventos descritos por João; apesar de algumas coisas serem antecipadas em alguns capítulos, como, por exemplo, a vitória de Cristo sobre os reinos (12:10). Olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar – Não quer dizer que eram infinitas, mas nenhum homem sabia seu número exato. Estavam diante do trono e do Cordeiro trajando vestidos brancos e com palmas nas mãos – Vestes brancas simbolizam os atos de justiça e são, na verdade, vestidos brancos e esplêndidos usados por aqueles que farão parte das bodas do Cordeiro. As palmas são vitória e gozo.
E clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus que está assentado no trono e ao Cordeiro – É óbvio que essas multidões fariam menção da salvação em sua adoração celestial, visto que por essa razão é que estão diante do trono. Salvação e Cordeiro casam-se muito bem! Primeiro a salvação foi prenunciada pelos profetas e depois foi consumada pelo Cordeiro! Todo louvor precisa ter uma razão verdadeira.
E todos os anjos estavam ao redor do trono... E prostraram-se...  Dizendo: Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém - As multidões de mártires que morreram por amor a Cristo formam um coro, louvando pela salvação adquirida. O outro é formado pelos anjos que respondem ao primeiro.
E um dos anciãos, me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele me disse: Estes são os que vieram de grande tribulação – Esses mártires são todos os que morrerão durante a Grande Tribulação. Eles invocarão o nome de Jesus e serão salvos pela fé conforme a promessa (Atos 2:16-21). E lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro - Mesmo após o arrebatamento, o sangue do Cordeiro continuará com seu efeito purificador para os que crentes!  O capítulo sete é um parêntesis, pois o oito prossegue com os juízos da ira de Deus, ligando-se ao capítulo seis.
Por isso estão diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite em seu templo – Há de fato um templo na cidade celestial. Mas não servirá para o mesmo propósito que o de Salomão e outros. E aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra – O próprio Deus reconhecerá o sofrimento dos santos na terra e os consolará para sempre. Nunca mais terão fome, sede, nem sol, nem calma alguma cairá sobre eles – A presença divina apaga todo o passado! Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará e lhes servirá de guia às fontes das águas da vida – Um só rebanho terá apenas um pastor que conhece os lugares das fontes da vida eterna. E Deus limpará de seus olhos toda lágrima – Sem dor, sofrimento, perda e lágrimas para sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adsensse