Capítulo 1


O Apocalipse foi escrito pelo apóstolo João na ilha de Patmos e por volta do ano 96 d.C. (1:9).

1 Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo;
2 o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto.
3 Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.

Revelação de Jesus Cristo porque foi dada por ele a João. O termo “Apocalipse”, (do grego Apokalupsis), significa - desvelar ou descobrir. É o ato de levantar a cortina para que todos possam ver. Portanto, Apocalipse quer dizer revelação. Bem-aventurado aquele que lê – São os que se dedicam à leitura com o fim de manter-se vigilante nesses últimos dias.

4 João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono;
5 E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Aquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados,
6 E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.

 João, às sete igrejas que estão na Ásia - O remetente das cartas às sete igrejas da Ásia Menor (Atual Turquia) é o apóstolo João, discípulo que andou com Jesus durante seu ministério terreno. Ele menciona a realidade da Trindade citando o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Jesus é o primogênito dos mortos porque ele foi o primeiro  vencer a morte e para nunca mais morrer. Em verdade, os cristãos serão reis e sacerdotes durante o Milênio. 

7 Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém -
Ele vem com as nuvens e todo o olho o verá - João apenas está resumindo o que vai ocorrer. Não quer dizer que o mundo inteiro vai ver Jesus descendo do céu, pois isso contraria as suas palavras. O profeta Isaías profetizou claramente que o Messias ajuntará as nações dos lugares mais remotos que nunca ouviram a sua fama e nem viram a sua glória. Naqueles dias os judeus vão anunciar o nome do Messias nas ilhas mais distantes. Somente assim, então, todo o olho o verá reinando a partir de Jerusalém. Leia Isaías 66.18-21. Até os mesmos que o traspassaram - Os que o transpassaram são os judeus que reconhecerão a Jesus como o Messias (Zc 12.10). Todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele – São os povos que serão julgados pela sua rebelião e pecado. Estarão incluídos todos os que receberam a marca da besta e a adoraram. Não poderão ficar no reino milenar de Cristo, e, portanto, serão condenados e executados. Por esse motivo Cristo disse que em seu segundo advento um será tomado (destruído) e o outro deixado (Luc 17:34). Só ficará em seu reino quem não recebeu o sinal da besta e não maltratou aos judeus.

8 Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.

Alfa e ômega. A primeira e a última letra do alfabeto grego. Significa que Cristo é o primeiro e o último. Com estas palavras, ele antecipa sua supremacia universal antes mesmo de abrir o livro selado com os sete selos e de sua segunda vinda. E que há de vir, o Todo-Poderoso – Ele virá como o Todo-poderoso e o rei dos reis!

9 Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo.

João, apesar da revelação que lhe foi dada, se apresenta com humildade aos irmãos em Cristo. Não se identifica com um título apostólico. Ele fala de seu companheirismo no sofrimento e no reino vindouro, bem como na mesma paciência que Cristo teve ante as perseguições. A causa por que estava na ilha de Patmos e exilado como um criminoso era por pregar o evangelho de Cristo.

10 Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,
11 Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia.

Arrebatado em espírito, no dia do Senhor. Ele foi literalmente transladado ao mundo espiritual ainda na ilha e depois se achou no céu da mesma forma (cf.4:2). Uma grande voz - A voz que ele ouviu era a de Cristo. Não mais uma voz cansada e sofrida como na cruz, mas uma voz de poder e glória agora! O dia do Senhor era o Domingo. O que vês escreve em um livro. Cristo deixa claro a João a importância de registrar as suas palavras. Se João já via algo, então ele já estava consciente do mundo espiritual. A ordem era enviar as visões às sete igrejas da Ásia Menor (Na atual Turquia) que estavam sofrendo perseguições como ele.

12 E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro;
13 E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro.
Vi sete castiçais de ouro - São as sete igrejas conforme o verso 20. Semelhante ao filho do homem - Jesus Cristo nascido de mulher.  Vestido comprido até aos pés e um cinto de ouro – Sua posição como sumo sacerdote diante de Deus. (Êxodo 28).

14 E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo;
Sua cabeça e cabelos como lã branca e olhos como chama de fogo - Imagem de Cristo como rei e juiz no futuro. Não mais uma cabeça ferida com pancadas e espinhos, mas glorificada e perfeita.

15 E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas.
E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados em uma fornalha – Seus pés agora atraentes e não mais ensanguentados como na cruz. E a sua voz como a de muitas águas – Não era a mesma voz fraca pedindo água na cruz; agora o som de suas palavras era forte como o ruído de uma cachoeira.

16 E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece.
Ele tinha à sua direita sete estrelas – Segundo o verso 20 são os sete pastores das sete igrejas, os quais estão à direita de Cristo em uma posição de honra.  Uma espada aguda saía de sua boca – A palavra de Deus para julgamento que se verá nos próximos capítulos. Seu rosto era como o sol ao meio dia - Não era o rosto triste e ferido na cruz, mas um rosto radiante, cheio de vigor e beleza!

17 E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pós sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temas; Eu sou o primeiro e o último;
18 E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.
19 Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer;
20 O mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste, são as sete igrejas.

E quando o vi, caí a seus pés - Efeito da visão gloriosa. Tenho as chaves da morte e do inferno. Após ressuscitar, Jesus herdou de Deus o poder sobre a morte e o inferno para sempre. Quem o segue fielmente recebe vida eterna e é salvo das regiões tenebrosas do abismo. Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de ser - Escreve as coisas presentes e as futuras. Portanto o Apocalipse pode ser dividido em duas partes principais – as que são e as que hão de ser. Tomar textos apocalípticos para justificar certas teorias teológicas que remetem ao passado antes deste livro é um grave erro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adsensse